sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Humildade: sinal de amor

O maior pecado humano é o orgulho, pois nasce daquilo que realmente é mais obscuro. Orgulho e egoísmo caminham lado a lado. Porém, onde habita a graça de Deus, os dois não prosperam.

É muito difícil lutar contra o orgulho, posto que nosso ego faz simbiose com este monstro e nós não nos damos conta que somos levados à cegueira por ele. Ao nos tornarmos orgulhosos somos, pois, “cegos guiando outros cegos”! (São Mateus 15: 14), mas não somente isso.



Desde muito pequenos somos instigados a pensarmos de maneira orgulhosa e arrogante: “Filho, tu deves ser o primeiro da tua turma para trazer orgulho aos teus pais!”; ou “Filha, não sejas uma qualquer, você dever ter mais orgulho!”... e isso faz com que cresçamos e nos perguntemos: “Como assim, os últimos serão os primeiros e os primeiros serão os últimos?!” (São Mateus 20: 16). Quando entendemos estas palavras, nos deparamos com a triste realidade.

O maior pecado humano é o orgulho, pois nasce daquilo que realmente é mais obscuro. Orgulho e egoísmo caminham lado a lado. Porém, onde habita a graça de Deus, os dois não prosperam. Por isso, quando dizemos que alguém é uma “grande pessoa” o primeiro traço de personalidade que nos leva a considera-la “grande” deve ser sua humanidade, posto que “humanidade” é sinônimo de amor.